Juiz Moro deveria ter recusado com ênfase o convite eleitoreiro de Alvaro Dias

6
Resultado de imagem para moro e alvaro dias

Alvaro Dias diz usar o juiz Moro para atrair eleitores

Jorge Béja

 A respeito do suposto convite feito pelo candidato Alvaro Dias (Podemos) ao juiz Sérgio Moro para ocupar o Ministério da Justiça, em caso de vitória eleitoral, o magistrado emitiu uma nota dizendo que não pretendia se manifestar, mas tanto já constitui manifestação. E manifestação que deixa uma ponta de decepção, ainda mais porque no texto o juiz escreveu que não se manifestaria “no momento”, o que supõe entender que se fosse em outro momento…

Mas, queira ou não queira, o Dr. Moro já se manifestou. A simples declaração de que não pode se manifestar já é manifestação. O correto seria o juiz negar desde logo o convite (manifestação negativa e nunca manifestação vaga e duvidosa), se Álvaro Dias vencer e ratificar a promessa de chamar Sérgio Moro para ser ministro da Justiça.

NÃO FICA BEM – Deixar para outra oportunidade (e não neste momento) não fica bem para um juiz que está investido na competência para julgar os réus da Lava Jato e outras operações congêneres ou dela derivadas.

Sobre a pessoa do juiz Sérgio Moro não pode pairar dúvida. E a manifestação dele deixa dúvida, a ser dissipada, esclarecida, explicada, elucidada em outra ocasião, como ele próprio escreveu e, não, no momento, como diz o juiz na nota à imprensa.

Moro deveria ter sido enérgico, sem ferir a susceptibilidade de ninguém. E o tom enérgico exigiria que Moro emitisse nota informando que o convite foi ato pessoal, unilateral e subjetivo do candidato, sem que ele — Moro — tivesse anterior conhecimento.

JUIZ ATÉ O FIM – Na mesma nota, seria oportuno e muito bem visto se Moro dissesse (ou antecipasse) que é juiz por vocação e magistrado será até a sua aposentação. Pronto, seria o suficiente para que nenhum candidato, aproveitando o respeito e admiração que o povo brasileiro lhe devota, fizesse promessa de convidar o juiz Sérgio Moro para ocupar cargo no Poder Executivo do governo federal ou usasse o nome do juiz com referência de apoio à sua campanha.

Assim como ficou, a nota do juiz Moro deixa entender que chega até a ser possível ele aceitar o convite (dependeria do momento), o que seria um retrocesso na vida do magistrado. E vai aqui uma pergunta: quem autorizou o candidato Álvaro Dias a dizer que vai convidar o juiz Sérgio Moro para ser o seu ministro da Justiça, caso vença o pleito presidencial?

Facebook Comentarios