Longe das fake news: saiba como identificar notícias falsas

7

O Brasil se transformou no país do WhatsApp – e em um dos maiores consumidores de notícias via redes sociais digitais em todo o mundo. Por isso, as fakes news se espalham rapidamente nas redes sociais. Para ajudar a identificar, o CORREIO fez um guia para te ajudar a identificar as notícias falsas que circulam na internet.  

Você conhece a fonte da publicação?
Sempre que ler uma notícia é essencial saber de onde ela partiu e quem está compartilhando. Existem portais de notícias que são bem conhecidos e costumam ter credibilidade, mas caso não conheça o site, desconfie. Entre no endereço, observe o ritmo de publicações e se as informações divulgadas por ele coincidem com as publicadas nos demais noticiários. Alguns costumam simular a marca, cores e tipo de letra de sites conhecidos, a fim de enganar os leitores. Fique atento a isso também!

Responsabilidade de checar é de todos
Se desconfiar de um conteúdo, coloque em prática a apuração, a checagem. Esse é um dever e um compromisso dos jornalistas, mas é uma responsabilidade sua também. Faça buscas e se certifique da informação, principalmente se pretende repassar à sua lista de contatos. Evite encaminhar informações sobre a quais não tem conhecimento ou certeza – mesmo (e especialmente) se elas terminarem com o pedido de “repasse ao maior número de pessoas”

A diferença mora nas fontes
Leia o texto e identifique quais pessoas foram ouvidas para a construção da reportagem. No jornalismo, elas são chamadas de fontes. Quais citações foram incluídas? Elas são consistentes? Existe algum tipo de crédito para agências de notícia ou menção a outros veículos jornalísticos? Refletir sobre estes pontos é crucial para desmascarar uma fake news. 

Leia além dos títulos
O título deve sintetizar o assunto principal da notícia, mas muitas das vezes é trabalhado para despertar a atenção do leitor – e cliques! Em alguns casos, essa busca beira o sensacionalismo ou a imprecisão. Sempre que ver uma chamada desse tipo, leia toda a matéria para entender o que ela diz e fugir da interpretação errada.

Certifique-se da data de publicação
Com as redes sociais, é comum ver matérias antigas ganhando notoriedade. Isso porque elas costumam se relacionar ao contexto atual. Em momentos nos quais debates sobre determinados assuntos voltam à tona, atente-se para a data de publicação da notícia. Isso pode livrar você de estar circulando informação velha como nova.

Isso é uma piada?
Diversos sites são especializados em fazer sátiras, iventando notícias que flertam com o absurdo (muito embora, em alguns casos, elas simulem com precisão a realidade)para arrancar risos. O texto costuma ter um “verniz” jornalístico, mas caso ele lhe pareça muito surreal, confira se não é uma dessas brincadeiras. No Brasil, dois dois sites mais conhecidos são o Sensacionalista, o Surrealista e o Diário Pernambucano (não confunda com o Diário de Pernambuco, um dos mais importantes do estado).

A imagem corresponde à informação?
 Outro aspecto importante para ter atenção é nas fotos usadas nas notícias. Caso duvide do conteúdo, pesquise as imagens em sites de busca e cheque se ela consta em alguma outra informação. Sites que produzem fake news, costumam “reciclar” essas imagens na esperança de agregar maior credibilidade. Foi o que aconteceu na notícia falsa sobre Marielle Franco com o traficante com o traficante Marcinho VP. A foto, retirada em um fotolog, não era nem da vereadora, nem do traficante.

Facebook Comentarios