Morre mulher envenenada da mesma forma que ex-espião

12

Uma mulher britânica de 44 anos que foi envenenada com o mesmo agente neurotóxico usado contra o ex-espião russo Serguei Skripal morreu, confirmou o governo do Reino Unido. Dawn Sturgess e um homem de 45 anos foram encontrados desacordados, no dia 30, em Amesbury, cidade inglesa que fica a 10 km de Salisbury, local onde Skripal e sua filha Iulia foram envenenados em março —os dois russos conseguiram se recuperar e foram liberados do hospital.

O homem achado ao lado de Sturgess, identificado como Charlie Rowley, segue internado em estado grave no mesmo hospital que tratou os Skripals. Não há detalhes ainda de qual foi exatamente a causa da morte.

A primeira-ministra Theresa May disse estar horrorizada e chocada com a morte. O governo britânico culpou a Rússia pelo envenenamento do ex-espião, o que foi negado por Moscou. O caso levou a uma crise diplomática entre os países, que culminou com Londres e outros países do Ocidente expulsando diplomatas russos.

Após a divulgação do novo caso, May voltou a criticar Moscou, mas a polícia britânica trabalha até o momento com a hipótese do envenenamento ter ocorrido de forma acidental. Segundo as autoridades britânicas, o casal teria entrado em contato por acaso com o Novichok, a substância usada no envenenamento de Skripal, mas não está claro ainda como isso aconteceu.

Na pequena Amesbury, os cerca de 10 mil habitantes têm de lidar pela segunda vez, em menos de quatro meses, com o pesadelo de estar sob o risco de um agente neurotóxico e ver especialistas forenses procurando por um “assassino invisível” . “É chocante e assustador”, contou Elaine Read, amiga de Dawn Sturgess. “Ninguém esperava que isso pudesse acontecer de novo. Todo mundo estava dizendo que era coisa da Rússia, mas agora são duas pessoas daqui”, acrescentou.

Facebook Comentarios